quinta-feira, 8 de agosto de 2019

World Wine Experience 2019 e os bons vinhos da Península Ibérica.

A World Wine faz a sua World Wine Experience Península Ibérica todo ano e em 2019 trouxe bons vinhos daquela região, de 17 produtores.

Vou começar este pequeno relato por Portugal, que era  a maior presença neste evento, inclusive com alguns produtores que já visitei e tive a alegria de ter ficado amigo deles.

A Quinta da Falorca, por exemplo, produz vinhos muito bons, desde seu branco Encruzado, cepa típica do Dão, até o Touriga Nacional.

Este ano a Quinta da Falorca trouxe uma novidade, o seu rosé da cepa Touriga Nacional, que é um vinho muito agradável. A vinícola vem produzindo também espumantes.

A Quinta da Pessegueira, do Douro produz apenas 2 vinhos no Douro, porém com muita qualidade.

A Quinta Nova de Nossa Senhora do Carmo, do Douro, trouxe vários vinhos que eu ainda não conhecia, mostrando que diversificou bem seu portfólio ,desde que eu estive lá em 2009.

Da região do Alentejo, a Rossim, vem cada vez mais melhorando sua qualidade, tendo sido eleita a produtora do ano de 2017.

Ainda do Dão, o Val da Ucha trouxe 2 de seus vinhos para este evento, que não cheguei a provar.

A Krohn apresentou seus deliciosos Portos, inclusive seu Vintage 2007.

Do Douro, ainda, a Carm tem uma boa gama de vinhos, inclusive um deles sem sulfito. A Carm CM 2011 ganhou 94 pts de Robert Parker.

O Minho não podia deixar de ter seu representante que foi o Portal da Calçada . O Minho trouxe bons vinhos, inclusive um espumante!

Falando agora da Espanha, o produtor Pere Ventura, mostrou que as cavas também são uma boa opção de vinho espumante.

Gosto muito dos vinhos do Marques de Murieta e  em especial, seus brancos e o tinto Castillo Yugai.

A Bodegas e Vinhedos Ponce , da região de Manchuela, apresentou belos vinhos. Entre eles, seu Pino, da cepa Bobal, que recebeu 93 Rp e 94 de JS. Eles também fazem um vinho produzido com parreira de pé franco, isto é, sem uso de porta enxerto de cepa de origem americana.

Da região de Campo de Borja, a Borsao produz vinhos que oferecem boa relação custo / benefício.

Os vinhos da região de Ribera del Duero estavam representados pelas Bodegas Y Viñedos Valderiz. O seu Valderiz recebeu altas pontuações na safra 2014, incluindo 94 WS, 92 JS e 90 RP.

A Rioja não poderia estar fora do evento e o produtor Vivanco foi um excelente representante. O Vivanco Reserva também muito bem pontuado: WS 92, JS 92 e RP 91, na safra 2011.

O evento foi muito interessante e confirmou que a Península Ibérica produz grandes vinhos e com preços bem razoáveis.

Agradeço à World Wine e à Suporte Comunicações, pelo convite.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os deliciosos vinhos da península Ibérica do Encontro Mistral 2019

Continuando o meu relato sobre o Encontro Mistral 2019 , vou falar sobre os vinhos da península ibérica. Inicio o meu relato por Portugal, q...