terça-feira, 28 de maio de 2024

12º Brazil Wine Challenge ultrapassa as mil amostras

 Com 15% de aumento nas inscrições, edição se torna a maior da história do concurso

 Pela primeira vez em sua trajetória, o Brasil Wine Challenge ultrapassa a barreira das mil amostras, consolidando-se como um dos principais concursos internacionais de vinhos da América Latina, único com a chancela da Organização Internacional da Vinha e do Vinho (OIV) no Brasil. A Associação Brasileira de Enologia (ABE) registra 1.034 amostras inscritas por 191 empresas. A representatividade vem de 15 países, sendo eles: Alemanha, Argentina, Bolívia, Brasil, Chile, Espanha, Estados Unidos, França, Geórgia, Hungria, Itália, México, Nova Zelândia, Portugal e Uruguai. O crescimento em relação a edição anterior, que alcançou 903 rótulos, foi de 15%.

A expectativa da ABE é que todas as amostras inscritas cheguem em tempo. A preocupação é fruto dos transtornos e dificuldades de acesso gerados em razão das enchentes no Rio Grande do Sul, como vias obstruídas e o fechamento do Aeroporto Internacional Salgado Filho, em Porto Alegre. “Estamos trabalhando incessantemente junto às vinícolas e importadoras, auxiliando com opções alternativas de envio para garantir que todos os vinhos cheguem. Ao mesmo tempo, estamos muito felizes em superar nossa meta ultrapassando as mil amostras”, comemora o presidente da ABE, enólogo Ricardo Morari. As degustações que seriam durante o mês de junho foram transferidas para o período de 16 a 19 de julho.

Agora, a ABE intensifica esforços no sentido de compor o júri internacional, que deverá contar com mais de 60 especialistas, vindos de diversos países. A dinâmica das degustações segue normas internacionais. Às cegas, as provas serão realizadas no Centro Empresarial de Bento Gonçalves – Capital Brasileira do Vinho. Serão três dias de degustações, totalizando 12 horas de análise, uma verdadeira maratona técnica que coloca visão, olfato e paladar em ação, além do conhecimento. O resultado será anunciado ainda no dia 19 de julho.

 

RETROSPECTIVA

2002 – 408 amostras de 11 países

2004 – 401 amostras de 11 países

2006 – 420 amostras de 13 países

2008 – 411 amostras de 13 países

2010 – 459 amostras de 15 países

2012 – 503 amostras de 17 países

2014 – 709 amostras de 18 países

2016 – 623 amostras de 17 países

2018 – 611 amostras de 14 países

2020 – 774 amostras de 16 países

2022 – 903 amostras de 15 países

2024 – 1.034 amostras de 15 países

  

SERVIÇO

·                  O EVENTO

12º Brazil Wine Challenge – Concurso Internacional de Vinhos do Brasil

Promoção: Associação Brasileira de Enologia (ABE)

Data: 16 a 19 de julho de 2024

Local: Centro Empresarial de Bento Gonçalves

Chancela: Organização Internacional da Vinha e do Vinho (OIV)

Regulamento e Inscrições: www.brazilwinechallenge.com.br

quarta-feira, 15 de novembro de 2023

Do Brasil para Luxemburgo, Tenuta Foppa & Ambrosi


Tenuta Foppa & Ambrosi estreia neste mercado com exportação de 600 garrafas

 


Os ‘guris’ que começaram a elaborar vinho no porão de casa em 2017, com apenas 300 garrafas, e projetam fechar 2023 com 80.000 garrafas, cruzam o Oceano Atlântico e chegam ao mercado europeu. Lucas Foppa e Ricardo Ambrosi brindam a exportação de 600 garrafas de vinhos para Luxemburgo. O embarque foi feito no dia 24 de outubro e deverá estar na mesa dos apreciadores daquele país ainda este ano. O primeiro lote saiu de Garibaldi, na Serra Gaúcha, com dois rótulos da linha Foppa & Ambrosi Brazilian Collection, o Cabernet Franc e o Alvarinho, além do Tenuta Foppa & Ambrosi Insolito Blend Corte V.



Entusiasmados com o novo mundo que se abre, os enólogos, que começaram com 21 anos, já revelam em seis anos a frente da vinícola, tino para o negócio. Afinal, a Tenuta Foppa & Ambrosi é a única vinícola brasileira a fazer vinhos no Napa Valley, na Califórnia. “Estrear na Europa num mercado tão maduro e tão próximo dos principais players do mundo é incrível, nos enche de orgulho e nos dá ainda mais energia para continuar nosso trabalho”, revela Foppa. “Estamos focados em marcar e conseguimos impressionar. Saber que o nosso vinho estará na mesa dos luxemburgueses nos emociona”, complementa.

 


Tudo começou quando um italiano que mora em Luxemburgo visitou a vinícola, em Garibaldi. Como tudo na vida dos jovens enólogos acontece rápido, da visita ao fechamento do negócio foram alguns poucos meses. “Ele adorou nossos vinhos e decidiu revender em Luxemburgo e também na Bélgica”, conta Ambrosi. Segundo dados da Organização Internacional da Vinha e do Vinho (OIV), Luxemburgo só fica atrás de Portugal quando o assunto é consumo per capita de vinho, chegando a 55 litros.



quinta-feira, 2 de novembro de 2023

BLACK DA VINO VERACE

Novembro inteiro com os melhores preços de 2023

Frete grátis para São Paulo, descontos especiais em todo portfólio e vantagens garantidas para 2024 para quem compra nos 30 dias deste mês

Gosta de vinho? Quer ter em casa rótulos nacionais e importados? Chegou a hora de abastecer a adega na Black Friday da Vino Verace. Durante os 30 dias de novembro, a loja que entrega em quase todo território nacional está oferecendo preços especiais, condições diferenciadas e a garantia de benefícios que se estendem para todas as aquisições de 2024 para quem comprar no mês. São mais de 1.500 rótulos, sendo 1.000 brasileiros e 500 importados. A campanha também pode ser acompanhada pelo Instagram - @vinoverace.

De acordo com os sócios Cássio Poletto Cutulli e Nathan Donatti a campanha vai se estender durante todo o mês de novembro. Serão 30 dias para comprar vinhos e espumantes com os melhores preços de 2023. “Montamos uma campanha com as melhores condições do ano, uma grande chance para abastecer a adega e garantir o brinde das festas de final de ano e do verão”, garante Cutulli. Já na quarta-feira, 1º de novembro, está valendo o desconto de 10% em todo o site nos pagamentos à vista e cupom de 5% de desconto adicional na primeira compra. “É importante ficar atento ao nosso Instagram, pois durante o mês estaremos lançando outros incentivos”, alerta Donatti.

Outro diferencial da Black Friday da Vino é o frete grátis para todo o estado de São Paulo em compras a partir de R$ 399. Além disso, todos os clientes que efetuarem compras no mês de novembro receberão um cupom de desconto vigente para todo ano de 2024, podendo ser utilizado sem limite de vezes.

A Vino Verace

A loja física da Vino Verace fica em Bento Gonçalves, mas a atuação atende basicamente todo o território nacional. Muito mais do que vender rótulos, os sommeliers Cutulli e Donatti, com expertise de mais de 20 anos no setor, entregam uma consultoria particularizada que leva em conta as especificidades de cada apreciador de vinhos.

Em 3 anos de atuação, a loja segue ampliando seu portfólio, hoje de 1.500 rótulos - 855 vinhos tintos, 308 vinhos brancos, 349 espumantes e 72 vinhos rosés - de 19 países - África do Sul, Argentina, Áustria, Brasil, Bulgária, Chile, Espanha, Estados Unidos, França, Geórgia, Grécia, Hungria, Itália, Líbano, Moldávia, Nova Zelândia, Portugal, Romênia e Uruguai. São opções de R$ 32 a R$ 7.189, oferecendo diferentes estilos.

Para completar, possuem experiências como a Vino Box e seleções de sommeliers. Com a Vino Box, todo mês eles enviam uma seleção de três rótulos premium com uma taça de cristal para seus assinantes. Junto, segue uma explicação técnica de cada produto, feita em parceria com Deisi da Costa, eleita Melhor Sommelier RS em 2019, 2020 e 2021, além de Personalidade do Vinho 2022 e terceira Melhor Sommelier do RS em 2023.

 

terça-feira, 24 de outubro de 2023

Vanessa Stefani é a Enóloga do Ano 2023

 Depois de 19 homens terem sido reconhecidos com a distinção, pela primeira vez uma mulher recebe a homenagem da Associação Brasileira de Enologia



Não é de hoje que as mulheres vêm ocupando mais espaço no setor vitivinícola, seja na cantina, seja no enoturismo ou até mesmo nas áreas comercial e de marketing. A presença feminina até mesmo entre jurados em concursos internacionais também vem aumentando. Este mesmo movimento é percebido no Brasil com mulheres enólogas que atuam no processo de elaboração dos vinhos e espumantes brasileiros. Elas vêm se destacando num ambiente que sempre foi, predominantemente, masculino. Mas não é só a representatividade, elas também estão fazendo história mostrando suas habilidades na profissão, sendo reconhecidas pelos próprios colegas. Tanto é verdade que este ano, a Associação Brasileira de Enologia (ABE) premia a enóloga Vanessa Stefani com o título de Enóloga do Ano 2023.



Esta é a primeira vez que uma mulher recebe a distinção. Desde 2004, quando foi criado o concurso, sempre haviam sido homens. Vanessa hoje faz parte da equipe técnica da Vinícola Geisse, atuando no controle de qualidade, análises químicas e acompanhamento da elaboração de espumantes pelo método Tradicional, desde 2008. Ela acumula experiências na Vinícola Perini e na Bacardi Martini do Brasil. Formada em Enologia pelo Curso Superior de Tecnologia em Viticultura e Enologia – Centro Federal de Educação Tecnológica em Bento Gonçalves, é mestranda em Viticultura e Enologia pela mesma instituição. É Diretora Cultural da ABE, tendo participado da entidade em outras duas gestões. Tem forte participação como jurada em concursos de vinhos, com passagem por países como Argentina, Eslovênia e Portugal, além de ter sido degustadora de seleção da Avaliação Nacional de Vinhos por 13 edições.



A homenagem foi prestada durante o jantar do Dia do Enólogo e dos 47 anos da ABE, realizado na sexta-feira, 20 de outubro, no Centro Empresarial de Bento Gonçalves, reunindo cerca de 150 pessoas, entre enólogos, patrocinadores e parceiros. Atualmente, a ABE tem 333 enólogos associados em todo o país. Destes, 70 são mulheres, ou seja, 21%.



A escolha

A escolha seguiu um regulamento de três etapas. Na primeira, todos associados puderam votar livremente, levando em consideração critérios como formação, trabalho em prol do profissional de Enologia, experiência na atividade, estar exercendo a atividade, atuação setorial, inovação tecnológica e ser associado a ABE. A segunda etapa faz, aos três nomes mais votados, uma análise de curriculum, considerando as experiências, formação e reconhecimento. Numa terceira etapa, um comitê formado pelos que já foram homenageados em anos anteriores, atribuem uma nova pontuação, considerando a percepção que o grupo tem destes três profissionais. O conjunto da votação livre, analise de curriculum e percepção de seus pares, alcança o nome que será homologado e homenageado a cada ano pela Associação Brasileira de Enologia.

Retrospectiva dos homenageados

Enólogo do Ano 2004 – Antônio Czarnobay

Enólogo do Ano 2005 – Gilberto Pedrucci

Enólogo do Ano 2006 – Firmino Splendor

Enólogo do Ano 2007 – Adriano Miolo

Enólogo do Ano 2008 – Ismar Pasini

Enólogo do Ano 2009 - Nauro José Morbini

Enólogo do Ano 2010 – Lucindo Copat

Enólogo do Ano 2011 – Daniel Dalla Valle

Enólogo do Ano 2012 – Dirceu Scottá

Enólogo do Ano 2013 – Juliano Daniel Perin

Enólogo do Ano 2014 - Delto Garibaldi

Enólogo do Ano 2015 – Christian Bernardi

Enólogo do Ano 2016 – Flávio Angelo Zílio

Enólogo do Ano 2017 – Carlos Abarzúa

Enólogo do Ano 2018 – Cedenir Fortunatti

Enólogo do Ano 2019 – Leandro Santini

Enólogo do Ano 2020 – Edegar Scorteganga

Enólogo do Ano 2021 – Alejandro Alberto Cardozo Rapetti

Enólogo do Ano 2022 – Bruno Motter

Enóloga do Ano 2023 – Vanessa Stefani

quarta-feira, 4 de outubro de 2023

13º Concurso do Espumante Brasileiro

Espumantes premiados são de seis estados brasileiros

Das 505 amostras, 172 foram premiadas, sendo 13 com Medalhas Grande Ouro, 153 Ouro e seis Ouro Destaque



O marco histórico do 13º Concurso do Espumante Brasileiro não foi apenas a representatividade de inscrições de amostras, com 505 espumantes de oito estados brasileiros - Bahia, Espírito Santo, Minas Gerais, Paraná, Pernambuco, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e São Paulo – mas também o reconhecimento da qualidade de rótulos além da tradicional fronteira gaúcha. De forma inédita no evento, rótulos de vinícolas de Minas Gerais, Pernambuco, Paraná, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e São Paulo são as detentoras das 172 premiações, sendo 13 Medalhas Grande Ouro, 153 Ouro e seis Ouro Destaque.



Para o presidente da Associação Brasileira de Enologia (ABE), enólogo Ricardo Morari, este é um grande resultado que mostra como o espumante avança pelo Brasil, esbanjando toda sua qualidade e diversidade. Consagrado por 54 jurados, entre enólogos, sommeliers, jornalistas, escritores e influencers do mundo do vinho, o veredito foi brindado pela entidade que realiza o concurso com o propósito de promover a bebida. “Quando a ABE resolveu fazer o Concurso do Espumante Brasileiro, em 2001, pensou em um projeto capaz de colocar o espumante brasileiro na vitrine nacional e internacional. E é isso que estamos fazendo desde sempre. Ver esta evolução em todos os sentidos nos enche de orgulho. Que mais e mais vinícolas continuem participando, mostrando ao Brasil e ao mundo que os espumantes brasileiros são espetaculares”, destaca.



Não teve Medalha de Prata, nem de Bronze. Isso porque os 30% premiados – 172 espumantes - atingiram notas correspondentes a Medalhas Grande Ouro, acima de 93 pontos, e Ouro, de 89 a 92 pontos. O alto nível dos espumantes vem chamando a atenção dos organizadores nas últimas edições, o que os levou a aumentar em 1 ponto cada medalha e mesmo assim todos os laureados receberam Medalha de Ouro, ou seja, ficaram acima de 90 pontos. Aliás, conforme explica o presidente Morari, tiveram rótulos que obtiveram 89 pontos e mesmo estando aptos ao Ouro ficaram fora dos 30%. “O espumante nacional é um produto diferenciado, de excelência e que merece o nosso reconhecimento. O nível deste ano foi tão alto que, mesmo subindo as notas das premiações, os 30% ficaram com Ouro e Grande Ouro”.



Com atenção especial ao rigor técnico, o concurso não descuidou de nenhum detalhe no serviço da primeira à última garrafa, seja na limpeza das taças, seja na temperatura dos espumantes. A 13ª edição também chegou totalmente revitalizada em sua identidade, com uma linguagem moderna e descontraída, assim como o espumante brasileiro.



As 505 amostras desta edição foram inscritas por 93 vinícolas de oito estados. O júri precisou de 12 horas, entre os dias 27 e 28 de setembro, para avaliar às cegas amostra por amostra, seguindo normas internacionais estabelecidas pela Organização Internacional da Vinha e do Vinho (OIV). Participaram espumantes naturais que estão à venda no mercado, provenientes de uvas vitis viníferas, obtidos a partir de diferentes métodos, categorias: espumantes de segunda fermentação (Charmat e Tradicional) e espumantes de primeira fermentação (Moscatéis

PRÊMIO DESTAQUE SABRE DE OURO

O 13º Concurso do Espumante Brasileiro seguiu o formato da edição anterior, prevendo uma distinção especial concedida a espumantes que se sobressaíram em suas categorias. O objetivo foi exaltar ainda mais a produção nacional. O Sabre de Ouro foi entregue a seis espumantes, um em cada categoria. Para isso, ao final do concurso, foi realizada uma degustação de preferência às cegas entre os produtos que conquistaram Medalha de Ouro e melhores medianas, a fim de destacar a preferência dos jurados.


DESTAQUES SABRE DE OURO

Destaque Sabre de Ouro – Categoria Espumante Branco Charmat

Gazzaro Branco Espumante Brut – Vinícola Gazzaro (Flores da Cunha – RS)


Destaque Sabre de Ouro – Categoria Espumante Branco Tradicional

Pedrucci Espumante Brut Tradicional 2022 – Vinícola Pedrucci (Garibaldi – RS)

 

Destaque Sabre de Ouro – Categoria Espumante Rosé Charmat

Garibaldi Espumante Prosecco Rosé 2023 – Cooperativa Vinícola Garibaldi (Garibaldi – RS)


Destaque Sabre de Ouro – Categoria Espumante Rosé Tradicional

Salton Évidence Cuvée Espumante Brut Rosé – Vinícola Salton (Bento Gonçalves - RS)

 

Destaque Sabre de Ouro – Categoria Espumante Moscatel

Salton Espumante Moscatel – Vinícola Salton (Bento Gonçalves – RS)

 

Destaque Sabre de Ouro – Categoria Espumante Nature

Família Bebber Espumante Nature - Vinícola Bebber (Flores da Cunha – RS)

 

GRANDE MEDALHA DE OURO

1. I Love Wine Espumante Moscatel Branco – Antônio Basso & Filhos – Vinho Canção (Caxias do Sul – RS)

2. Monte Paschoal Dedicato Espumante Brut Champenoise – Basso Vinhos e Espumantes (Farroupilha – RS)

3. Casa Valduga Premivm Espumante Moscatel – Casa Valduga Vinhos Finos (Bento Gonçalves – RS)

4. Cave Antiga Espumante Moscatel 2018 - Cave Antiga Vitivinícola (Farroupilha – RS)

5. Garibaldi Vero Espumante Brut Rosé 2023 – Cooperativa Vinícola Garibaldi (Garibaldi – RS)

6. Valmarino Espumante Brut Tradicional 2018 – Estabelecimento Vinícola Valmarino (Pinto Bandeira – RS)

7. Dom Naneto Espumante Moscatel Rosé – Indústria Vinícola São Luiz (Garibaldi – RS)

8. Miolo Iride Espumante Nature - 10 anos Surlie 2012 – Miolo Wine Group (Bento Gonçalves – RS)

9. Chandon Passion – Möet Hennessy do Brasil (Garibaldi – RS)

10. Biografia Espumante Brut Rosé 2017 – Vinícola Máximo Boschi (Bento Gonçalves – RS)

11. Casa Perini Espumante Branco Cristal Demi-Sec – Vinícola Perini (Farroupilha – RS)

12. Fenice Espumante Nature Branco 2018 – Vinícola Santa Augusta (Videira – SC)

13. Zanella Espumante Blanc de Blanc Brut – Vinícola Zanella (Antônio Prado – RS)

segunda-feira, 2 de outubro de 2023

Top five da Miolo no Concurso do Espumante Brasileiro

Grande Medalha de Ouro para o Miolo Íride Espumante Nature Sur Lie, Um Ouro para Miolo Cuvée e três para rótulos da Almadén, marca que celebra 50 anos no Brasil

Cinco espumantes da Miolo Wine Group foram destaque na noite de premiações do 13º Concurso do Espumante Brasileiro. Um deles, o Miolo Íride Espumante Nature 10 anos Sur Lie 2012 ganhou Grande Medalha de Ouro (acima de 93 pontos). O pódio se completa com quatro Medalhas de Ouro (89 a 92 pontos) para o Miolo Cuvée Espumante Brut Rosé, Almadén Espumante Brut, Almadén Espumante Brut Rosé e Almadén Espumante Moscatel Rosé. O concurso, único dedicado exclusivamente a espumantes brasileiros, é promovido pela Associação Brasileira de Enologia (ABE), seguindo normas da Organização Internacional da Vinha e do Vinho (OIV).

Para o diretor superintendente da Miolo Wine Group, Adriano Miolo, ter cinco rótulos distinguidos com os maiores prêmios do concurso é motivo de orgulho nacional. “O espumante brasileiro conquistou seu espaço no mundo e nós, da Miolo, somos parte desta conquista. Nossa história com o espumante começou com o Miolo Cuvée há 25 anos e foi com ele que abrimos as portas para o mundo”, comemora. Hoje, 24% da produção anual da Miolo é de espumantes. No ano passado, a empresa comercializou mais de 2 milhões de garrafas de espumantes. A meta até o final de 2023 é ultrapassar as 2,2 milhões de unidades.

Do Sul ao Nordeste, a Miolo Wine Group elabora 17 espumantes de diferentes terroirs e estilos, que trazem brasilidade na cor, nos aromas e nos sabores, com opções descontraídas até as mais sofisticadas. Tem espumante tropical, espumante que conquistou até a França e espumante com Denominação de Origem Vale dos Vinhedos. São espumantes para todos os gostos e momentos, indo do Moscatel ao Sur Lie Nature com 10 anos de cave, além de todo portfólio ser 100% vegano, exibindo o Selo da The Vegan Society.

São espumantes que colocam na taça toda pluralidade que o Brasil esbanja com um excelente custo-benefício. Elaborados com uvas cultivadas no Vale do São Francisco (BA), no Vale dos Vinhedos, na Campanha Meridional e Campanha Central do Rio Grande do Sul, estes espumantes são ideais para celebrar. Fáceis de beber, carregam expressões dos terroirs em assemblages com uvas como Chardonnay, Pinot Noir, Chenin Blanc, Sauvignon Blanc, Verdejo, Moscato, Grenache, Pinot Gris, Shiraz e Semillon.

O 13º Concurso do Espumante Brasileiro foi o maior da história do evento, reunindo 505 amostras de 93 vinícolas de oito estados brasileiros, sendo eles: Bahia, Espírito Santo, Minas Gerais, Paraná, Pernambuco, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e São Paulo. O veredito foi conferido por um júri formado por 54 especialistas entre enólogos, sommeliers, jornalistas, escritores e influenciadores do mundo do vinho.

OS ESPUMANTES

Miolo Íride Espumante Nature 10 anos Sur Lie



Feito de tempo, amor incondicional e valores cultivados pela família, é uma obra prima que matura por 10 anos na cave da vinícola, no Vale dos Vinhedos. Safrado, este espumante super premium é a personificação da história da marca, que mesmo jovem, carrega consigo a maturidade que somente grandes obras alcançam. São apenas 2.986 garrafas. Elegante, tem acidez equilibrada, retrogosto agradável e final de boca persistente. Límpido, tem coloração amarelo esverdeado com tons dourados e perlage fina. Seus aromas finos lembram frutas secas, brioche, mel e tostados, típicos do envelhecimento prolongado. Acompanha perfeitamente ostras, queijos maturados, salmão defumado, carpaccios, massas e risotos. Sua temperatura ideal é de 6°C a 8°C. Com Denominação de Origem Vale dos Vinhedos, é elaborado com uvas Pinot Noir (75%) e Chardonnay (25%). Recebeu o Prêmio Grandes Cases de Embalagem 2020, da The Packaging Academy, a maior distinção de embalagem do Brasil.

Miolo Cuvée Espumante Brut Rosé



Elaborado pelo método tradicional (champenoise) com uvas Chardonnay e Pinot Noir cultivadas nos vinhedos próprios do Vale dos Vinhedos, é um espumante que permanece por seis meses sobre borras, amadurecendo nas caves subterrâneas da Vinícola Miolo. É um produto com Denominação de Origem Vale dos Vinhedos. Límpido, traz uma coloração rosada de leve intensidade, coroa elegante, perlage fina e constante. Seus aromas são elegantes, lembrando frutas vermelhas como morango, groselha e cereja, com leve toque floral. Tem corpo leve, acidez delicada aliada a boa cremosidade, retrogosto refrescante e longo final de boca.

Este espumante é excelente como aperitivo, harmonizando com comidas leves, saladas de folhas, frutos do mar, peixes, massas e pizzas vegetarianas. Temperatura ideal: 6°C a 8°C.

Almadén Espumante Moscatel Rosé



Elaborado pelo método Asti, é leve, descontraído e tem baixa graduação alcoólica. Seu aroma frutado e atraente coloração rosada evidenciam sua casualidade. As borbulhas são abundantes e persistentes e seu aroma delicado traz frutas como morango, cereja e amora. Mas a grande refrescância se sente na boca. Fácil de beber, super leve, adocicado e extremamente frutado, é um espumante que deve ser apreciado numa temperatura entre 4° e 6°C. Sua harmonização combina com pratos leves. A versatilidade do espumante também permite variações com a preparação de drinks, dos mais simples aos mais elaborados, dependendo do momento. Ideal para sobremesa ou como aperitivo.

Almadén Espumante Brut



Este espumante natural brut é elaborado pelo método Charmat com uvas Chardonnay, Chenin Blanc e Semillon, plantadas em vinhedos próprios na região da Campanha Central. Ideal para beber com amigos. Apresenta cor amarelo palha com reflexos esverdeados e tem fino perlage. Traz predominância de aromas de frutas cítricas e flores brancas. É um espumante jovem e refrescante devido sua equilibrada acidez. A dica é apreciar este vinho com temperatura entre 6°C e 8°C. Ideal para acompanhar antepastos, petiscos e agradáveis conversas.

Almadén Espumante Brut Rosé



Este espumante Natural Brut Rose é elaborado com a uva Shiraz, cultivada em vinhedos próprios na região do Vale do São Francisco (BA). Vinificado pelo método Charmat, apresenta coloração rosada de média intensidade, perlage fino e persistente. No nariz, suave aroma de morangos, amoras e frutos silvestres. Na boca, refrescante equilíbrio entre açúcar e acidez. A dica é degusta-lo com temperatura entre 6°C e 8°C. Excelente com frutos do mar, salmão, pratos leves como saladas, comida japonesa e massas de molhos delicados.

terça-feira, 22 de agosto de 2023

A maior representação de terroirs brasileiros da história - 31ª Avaliação Nacional de Vinho

31ª Avaliação Nacional de Vinhos encerra inscrições com 516 amostras de 74 vinícolas de sete estados brasileiros, além do Distrito Federal

Esta é a primeira vez na história da Avaliação Nacional de Vinhos que amostras de sete estados, além do Distrito Federal, participam, mostrando o avanço do vinho brasileiro em diferentes regiões. É a maior representatividade de terroirs do país já registrada no evento. A Associação Brasileira de Enologia (ABE), que fez importantes mudanças no regulamento do evento compreendendo as características de cada região, justamente para avaliar a qualidade da safra nas mais variadas áreas, comemora a confirmação de 516 amostras de 74 vinícolas dos estados da Bahia, Minas Gerais, Paraná, Pernambuco, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e São Paulo, além do Distrito Federal.

“Quando a Avaliação Nacional de Vinhos começou, em 1992, tínhamos 42 amostras de 18 vinícolas gaúchas. De lá para cá, assistimos o crescimento do setor com a descoberta de novas regiões produtoras. Temos uma condição que nos diferencia do mundo. Não existe nenhum outro país com tamanha diversidade de terroirs, o que nos permite colocar no mercado vinhos com estilos completamente diferentes e o mais importante, com alta qualidade”, destaca o presidente da ABE, enólogo Ricardo Morari. Segundo ele, a Avaliação evolui junto com o vinho brasileiro. “A Avaliação é nacional, sendo assim precisamos avaliar o vinho brasileiro. Estamos muito felizes em ver que a cada nova safra avançamos com a adesão de empresas de diferentes estados”.

Entre as modificações feitas para a 31ª edição, as três mais relevantes indicam a redução de três para duas amostras na Categoria Vinho Base para Espumante, o acréscimo de uma para duas na de Vinho Tinto Jovem, inserindo um grupo específico para Pinot Noir, e a ampliação da possibilidade de inscrição de vinho de colheita de inverno - de julho de 2022 a junho de 2023 -, em todas as categorias. Desde a 30ª edição, no ano de 2022, de forma inédita a Avaliação Nacional de Vinhos permitiu que vinhos elaborados no ano anterior participassem. Naquela primeira experiência, somente vinhos tintos vinificados em regiões diferentes da região sul do Brasil, poderiam ser apresentados, desde que vinificados no segundo semestre do último ano. Agora, esta possibilidade é estendida a todas as categorias, entendendo como a safra 2023 o período que se estende desde julho de 2022 até junho de 2023. Desta forma todas as regiões produtoras do Brasil poderão estar representadas e competindo com seus produtos.  

Com as inscrições das amostras encerrada, agora a ABE trabalha na coleta dos vinhos diretamente nas vinícolas. Após, em setembro, o corpo técnico formado por mais de 90 enólogos degustará as amostras às cegas. O resultado será apresentado ao vivo no dia 4 de novembro. A venda dos ingressos e dos kits ao público apreciador será dia 29 de agosto através do site https://www.enologia.org.br/avaliacao-nacional-de-vinhos/inscricao-publico/.

A Avaliação terá formato híbrido. Serão disponibilizados 750 ingressos para o público apreciador conferir de perto a representatividade da safra, além da venda de 450 kits para os que preferirem acompanhar de casa, assistindo pelo canal da ABE no Youtube. Quem nunca participou da Avaliação pode acessar o link https://www.youtube.com/watch?v=oOQdDz-UVsA  e assistir a edição anterior.

12º Brazil Wine Challenge ultrapassa as mil amostras

  Com 15% de aumento nas inscrições, edição se torna a maior da história do concurso   Pela primeira vez em sua trajetória, o Brasil Wine Ch...