quarta-feira, 13 de janeiro de 2016

Sociedade na vinícola O.Fournier

Fui convidado pela equipe do Bossa Nova, representante, no Brasil, da Sotheby’s, para conhecer o novo empreendimento da vinícola argentina O.Fournier.

A O.Fournier, além de produzir vinhos, decidiu dividir sua propriedade com investidores interessados no mundo do vinho.

Desta forma, quem participasse do projeto Wine Partners, poderia criar seu próprio Blend de vinho e desfrutar a região.

A vinícola fica no Valle de Uso, em Mendoza, numa altitude de 1.200 m, com uma vista maravilhosa da cordilheira dos Andes.

A moderna adega da O.Fournier tem uma construção moderna e racional, usando ao máximo a gravidade para processar seus vinhos, evitando desta forma o stress do vinho durante o processo de seu transporte.

Os lotes dos terrenos são comercializados com áreas de 1 a 3 hectares, plantadas com a cepa que melhor se adapte ao tipo de terroir, abrangendo, entre outras: Malbec, Sauvignon Blanc, Cabernet Franc e Syrah.

O cuidado com os vinhedos fica a cargo da vinícola, cuja produção pode ser vendida à adega, ou utilizada no seu total, ou em parte, para elaboração dos vinhos do sócio.

Os custos iniciais são cobertos pela vinícola até a primeira colheita. A partir deste instante, a venda das uvas cobrirá os custos, sendo que, em circunstâncias normais, não será necessário mais aporte de capital.

Além da adega, a empresa conta com um restaurante internacional, considerado o melhor entre os de vinícolas, com uma chef renomada. Ali os sócios podem apreciar a culinária.

Além do restaurante, existe no local um Hotel e Spa de luxo, onde os sócios podem se hospedar.

Outra opção do investidor é comprar um dos 8 lotes de uma vila, para construir sua casa. As casas estarão dentro dos altos padrões, que conjuguem com a arquitetura dos demais prédios da propriedade. Cada vila será rodeada pelo próprio vinhedo e a administração das casas será feita pelo hotel.



Os sócios usufruirão dos benefícios de;

Ter sua própria etiqueta de vinhos, feitos pela O.Fournier, com a possibilidade de participar da escolha de seus blends.

Alojamento nas casas dos proprietários.

Webcam em cada propriedade para ver o andamento de seu vinhedo.

Participar de feiras de vinhos internacionais, incluindo a pré abertura junto com os sócios da vinícola.


Voltando para a apresentação de O Fournier, no seu final,  fomos convidados a provar dois vinhos da vinícola:

ßcrux Sauvignon Blanc 2012, que apresentou aromas cítricos,  toques minerais,  bom equilíbrio e acidez. Ele recebeu 90 pontos de Robert Parker.

Alfa Crux Blend 2006, que eu já conhecia e apreciava. Um vinho complexo e muito agradável, com uma leve evolução. Recebeu 94 pontos de Robert Parker.

A vinícola também possui outros vinhos que não foram degustados na ocasião.

Foi interessante saber deste tipo de empreendimento, ampliando meu conhecimento nesta área  de vinhos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os vinhos deliciosos da Península de Setúbal, Portugal

A comissão Vitivinícola Regional da Península de Setúbal (CVRSP) promoveu um encontro em São Paulo, em junho de 2019, para apresentar os vin...