segunda-feira, 8 de janeiro de 2018

Restaurante Mondo, mais um com a assinatura do Salvatore Loi

Logo que eu soube que o restaurante “Mondo” estava sob a batuta de Salvatore Loi, chef nascido na Sardenha e que fez sucesso em vários restaurantes como Fasano, Girarosto, Loi Ristorantino e Moma Modern Mamma Osteria, resolvi conhecê-lo.

Estive lá num domingo, por volta de meio dia, para almoçar.

Como não tinha feito reserva, fui levado ao segundo andar.

O espaço é amplo, de bom gosto e bem iluminado. A música é muito agradável e o serviço bem educado e correto.

Diferente dos restaurantes anteriores do Loi, este é um restaurante com preços razoáveis e que utiliza produtos menos sofisticados. Isto tem sido uma tendência do chef, pois contempla o bolso de muitos mortais, do mesmo jeito que ele fez no Modern Mamma Hosteria .

Neste dia, pedi um pane e coperto (pão e couvert), que oferecia um pão feito no local, de fermentação natural, acompanhado de queijo de cabra com geléia, azeite e manteiga temperada, com o preço de R$18,00 por pessoa. O couvert foi reposto.

Escolhi como prato principal, um Tortelli al Basilico e Sugo Genovese (massa fresca recheada com manjericão e queijo de cabra). Custava R$54,00. Achei o prato meio sem graça e depois percebi que ficou faltando o pignole, que observei ter vindo no prato do meu vizinho de mesa.

Pedi também o misto di Gamberoni e Polpo Mediterraneo (camarões e polvo com batata dourada, ao molho pizzaiolo e muçarela). O prato estava muito bom, mas tinha gosto de “quero mais”, pois a porção era pequena. Apenas um tentáculo de polvo e custou R$79,00.

Para acompanhar os pratos, pedi o agradável vinho Barone Montalto, que saiu por R$56,00 a meia garrafa.

No total a conta ficou em R$272,33. Reclamei da falta do pignole e me disseram que iam avisar o chef da cozinha. Penso que quando o restaurante comete uma falta destas, ele deveria fazer alguma gentileza, como por exemplo, não cobrar o prato ou servir algo extra como um digestivo. Eles cobram uma taxa de serviço de 13%, acima dos 10% usuais e, portanto, não podem falhar.

Como só escrevo sobre um restaurante, quando visito o local, pelo menos duas vezes, voltei lá para provar o almoço executivo, que é servido nos dia úteis, por R$60,00, incluindo entrada, prato principal e sobremesa. Percebi que o executivo, naquele dia, contava com os mesmos pratos de 2 semanas atrás.

Como entrada escolhi o Carpaccio di Filetto e Crema Melanzane (fina fatia de filé com creme de berinjela e grana padano). Estava gostoso, mas de novo, a porção era diminuta.

O prato escolhido foi o Gnocchi di Patate Ripiene con Vitello alla Crema di Carbonara (massa fresca recheada com vitela, ao creme carbonara. Este prato estava maravilhoso!

A sobremesa também era divina! Uma Torta di Mele (torta de maçã expressa com sorvete de creme). Como dispensei o sorvete de creme, fizeram a gentileza de colocar no lugar, algumas frutas secas.

Desta vez, o serviço foi perfeito e o cafezinho curto acompanhado de petit fours estava correto. A conta saiu por R$83,60, razoável para o nível do restaurante.

Vale a pena conhecer o “Mondo”!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os vinhos deliciosos da Península de Setúbal, Portugal

A comissão Vitivinícola Regional da Península de Setúbal (CVRSP) promoveu um encontro em São Paulo, em junho de 2019, para apresentar os vin...