segunda-feira, 2 de abril de 2018

O encontro dos vinhos do Tejo 2018

Os vinhos de Portugal são sempre uma alegria nas nossas vidas e os vinhos do Tejo não ficam fora desta festa!

Os vinhos do Tejo oferecem uma grande vantagem com relação à outras regiões. Pelo fato de serem menos badalados do que os do Douro, Dão e Alentejo, oferecem uma relação custo /  benefício melhor.

Muitos produtores de vinho, desta região, se associaram à Comissão Vitivinícola Regional do Tejo, que por sua vez, fornece a certificação, o controle e a divulgação destes vinhos.

O primeiro evento do Tejo aqui no Brasil, do qual participei, aconteceu em 2010. Até hoje venho acompanhando estes eventos.

O último encontro dos vinhos do Tejo ocorreu neste março de 2018 e foi realizado no Clube Paulistano, contando com 8 produtores que ofereceram cerca de 80 vinhos brancos, rosés e tintos para o evento.

Neste ano houve uma redução do número de produtores participantes com relação ao ano passado. Acredito que isto se deva a nossa crise e consequente a redução no consumo de vinhos. No entanto, é mérito de José Carlos Santanita, criador da Caravana do Tejo,dar continuidade ao seu projeto.

As castas mais usadas na região do Tejo são as tintas: Touriga Nacional, Trincadeira, Castelão, Aragonez, Cabernet Sauvignon e Syrah e as brancas: Fernão Pires, Arinto, Alvarino, Chardonnay e Sauvignon Blanc.

Os produtores presentes neste evento foram Adega Cartaxo, Agro Batoreu, Casal Monteiro, Enoport, Falua, Fiuza, Quinta da Alorna, e Quinta da Ribeirinha.

Quanto aos vinhos do evento, posso dizer que os brancos, principalmente com cepas portuguesas estavam muito frescos e agradáveis.


 A produtora Fiuza apresentou o branco, bem agradável, porém este ano não trouxe seu espumante, que é bem gostoso e foi o único que participou do encontro de 2017.

Dos brancos, os que mais me agradaram foram:  O Quinta da Alorna Reserva 2015, das cepas: Arinto e Chardonnay e o Grande Reserva Branco, ambos importados pela Adega Alentejana.

Os melhores tintos foram:

Do produtor Falua : O Conde Vimoso Reserva (Touriga Nacional, Cabernet Sauvignon, Syrah e Aragonez), importado pela Decanter;

O tinto da Quinta da Alorna: Reserva Tinto 2010 ( Touriga Nacional e Cabernet Sauvignon); além do excelente Grande Reserva Tinto. Eles são importados pela Adega Alentejana.

Os produtores desta realização foram muito cordiais e representaram bem a gentileza de seu povo português, encantando os brasileiros!

Agradeço a Santanita e Winesense pelo belo evento e pelo agradável convite!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os vinhos deliciosos da Península de Setúbal, Portugal

A comissão Vitivinícola Regional da Península de Setúbal (CVRSP) promoveu um encontro em São Paulo, em junho de 2019, para apresentar os vin...