segunda-feira, 21 de maio de 2018

A divina Roma e suas obras grandiaosas



Roma é cheia de obras grandiosas que tem origem na época do império Romano. Elas enfeitam a cidade e relembram o tempo todo, o passado grandioso do império.

A mais conhecida obra arquitetônica é o imponente Coliseu, também conhecido como Anfiteatro Flaviano, sempre lotado de turistas, e curiosamente rodeado de pessoas com vestes romanas a fim de ganhar alguns trocados dos visitantes.

Este  é o maior anfiteatro já construído no mundo e está situado a leste do Fórum Romano.

O Coliseu abrigava entre 50 mil e 80 mil espectadores. O edifício era usado para combates de gladiadores e espetáculos públicos, tais como simulações de batalhas marítimas. Em 2007, o monumento foi eleito, informalmente, como uma das sete maravilhas do mundo moderno.

O Pantheon é outro ícone de Roma, com proporções monumentais e ainda hoje tem a maior cúpula de concreto não reforçado do mundo. Ele era antigamente o templo de todos os deuses e tem sido usado como igreja. Ele fica na Piazza della Rotonda.

A região do Pantheon é o centro financeiro e político de Roma. É lá onde ficam o parlamento, os escritórios governamentais e a bolsa de valores.

Outro monumento grandioso nesta cidade monumental é a terma de Dioclesiano, que fica na praça da República. Infelizmente o que resta dela no local, são ruínas e fragmentes de algo que já deve ter sido majestoso.

O monumento à Vittorio Emanuele é ainda outra grande obra romana, feita para homenagear o primeiro rei da Itáli, após a unificação do país. Este foi um monumento muito criticado, pois dizem que ele foi feito de mármores retirados de outras obras. Ele é apelidado de “máquina de escrever" pelos italianos, por conta de seu formato.

O "Fórum Romano" foi o centro cerimonial do Império Romano, com diversos templos, arcos e igrejas e hoje está em ruínas.

Apesar de não ser grandiosa, uma interessante obra romana anda é a Bocca de la Verita. Ela é uma escultura de uma face de humanóide, com uma boca aberta. Diz a lenda que se as pessoas colocam sua mão ali e se estas mesmas pessoas mentem, terão suas mãos decepadas.

Continuando o passeio pelos monumentos, chego no rio Tibre.

O rio Tibre corta Roma, separando o centro antigo. Do outro lado está o Trastévere, um bairro alegre, colorido e cheio de restaurantes . Passear pelas margens do rio, com suas pontes finamente decoradas é um belo programa.

A ponte Emanuelle II, que cruza o rio Tebere e liga o Vaticano ao centro histórico de Roma, é uma das mais importantes.

Já a ponte de Santo Ângelo liga o imponente castelo de Santo Ângelo ao centro antigo. Ela é muito bonita e tem 14 estátuas de anjos em suas laterais.

A charmosa ilha Tiberina fica no meio do rio Tibre. Diz a lenda que, depois da queda do último rei de Roma, Tarquínio, o Soberbo, os moradores jogaram seu corpo neste rio. Com o passar do tempo, foram acumulando detritos e galhos ali que acabou por dar origem a essa ilha.

A ilha é pequena, porém guarda muitos encantos. A ilha abriga pontes milenares, um hospital com 400 anos, ainda está em funcionamento e abriga um festival de cinema, durante o verão.

Roma é mesmo uma cidade completa e esplendorosa! Cada vez que a visitamos descobrimos novas maravilhas!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os vinhos deliciosos da Península de Setúbal, Portugal

A comissão Vitivinícola Regional da Península de Setúbal (CVRSP) promoveu um encontro em São Paulo, em junho de 2019, para apresentar os vin...