segunda-feira, 28 de maio de 2018

Marcelle é o maior porto da França e uma cidade rica de cultura

Depois de Cagnes-Sur-Mer, segui para Marseille, a fim de conhecê-la, porém com um certo receio, por ser uma cidade portuária. Em geral portos são locais perigosos. Marseille  é a segunda cidade mais populosa da França.

Fiquei com vontade de visitar a cidade, ao assistir a série Marseille que mostra uma cidade muito bonita, mas também, com grandes problemas de imigração e droga.

Ficamos hospedados no Mercure Marseille Centre Vieux Port (https://www.accorhotels.com/pt/hotel-1148-hotel-mercure-marseille-centre-vieux-port/index.shtml)  1 Rue Neuve Saint-Martin
Standard, sem café, pelo valor de EUR 130,00 por dia. Este foi um bom hotel, bem localizado, no centro velho da cidade.

Marseille é a cidade mais antiga da França e o maior porto comercial do país.


Os monumentos católicos ali, são numerosos e vários edifícios religiosos são notáveis. O marco mais famoso de Marseille é a Basílica de Nossa Senhora da Guarda. No topo da Basílica existe uma estátua de cobre dourado (coberta com folhas de ouro) de Nossa Sra, colocada no topo da torre, possui 53 metros de altura. Situa-se no alto de uma colina, donde se tem uma vista privilegiada!
Nesta catedral também vimos barcos pendurados no seu interior.

O Vieux Port, ou porto velho, é uma das atrações da cidade. Lá estão ancorados centenas de barcos e grande parte dos restaurantes da cidade. O prato típico da cidade é a bouillabaisse, uma sopa de peixes e ervas aromáticas. Inicialmente esta sopa era um prato barato dos pescadores com sobras dos pescados. Hoje em dia a bouillabaisse é cobrada cara por conta do turismo.

Em Marseille vemos grande quantidade de imigrantes transitando pela cidade, provavelmente fugidos de suas guerras. O pôr do sol com reflexos na água do porto faz um espetáculo a parte.

É muito agradável sentar numa das mesas dos bares, ao redor do Vieux Port e tomar um Pastis (bebida aromatizada com anis), com água com gás, junto com a Tarte Tatin, uma sobremesa tão francesa. O Pastis também é uma bebida típica da cidade.


Em volta da cidade, existem inúmeras Calanques, que são as passagens de águas marinhas de cor turquesa entre fiordes com estruturas escavadas em despenhadeiros de calcário. É um espetáculo vê-las! Vale um passeio perto de Marseille, por exemplo na cidade de Cassis a meia hora dali.

Ainda em Marseille o Panier é um bairro importante, pois é o local da fundação de Marseille. Ele fica próximo ao Vieux Port e suas ruas são estreitas, com cafés locais e lojinhas charmosas.

É muito divertido se perder pelas ruelas marselhesas e ser surpreendido por restaurantes de várias partes do mundo.

A cidade foi a capital européia da cultura em 2013 e tem um complexo de museus espetaculares!

Os prédios dos museus são modernos e muito bonitos! Entre eles, temos o Museu da História de Marseille e Museu Grobete-Labadie (que é um apartamento de uma família extremamente rica da cidade).

Há também o Museu de civilizações da Europa e Mediterrâneo (Mucem) que fica na entrada do Vieux Port e é composto por 3 prédios espetaculares:

Um edifício que é o coração do MuCem, possui dois grandes pavilhões: o primeiro, La Galerie de la Méditerranée é dedicado às descobertas das civilizações mediterrâneas. O segundo pavilhão recebe duas exposições temporárias, Le Noir et le Bleu. O prédio oferece também um espaço dedicado às crianças, um auditório, uma livraria e um restaurante com vista panorâmica.

O forte Saint-Jean, recentemente restaurado, é o segundo prédio do complexo. Ele é um monumento histórico cuja origem remonta ao século XII, conectado ao MuCem por uma passarela, sobre o mar. Ele permite aos visitantes, contemplar uma vista incrível.

O terceiro prédio, no bairro de Belle de Mai, abriga o Centro de Conservação e Recursos.Ele é um espaço destinado a conservação de coleções, o CCR oferece visitas aos bastidores, e ao centro de documentação e exposições temporárias.
A arquitetura pensada para comportar o Mucem harmoniza muito bem o velho e o novo.

Outros museus que tem destaque em Marseille são os museus de História Natural e Museu de Belas Artes, que ficam dentro do Palácio Longchamp, que por sinal, é um prédio espetacular, cheio de esculturas e quedas d’água em sua fachada. Na parte de trás do Museu tem um belo parque, onde podemos passear ao cair da tarde.

Por estas e outras, posso dizer que Marseille não me decepcionou, ao contrário, se revelou como uma cidade majestosa, rica em arte e muito divertida!






Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os vinhos deliciosos da Península de Setúbal, Portugal

A comissão Vitivinícola Regional da Península de Setúbal (CVRSP) promoveu um encontro em São Paulo, em junho de 2019, para apresentar os vin...