terça-feira, 21 de novembro de 2017

Vinhos maravilhosos de regiões menos badaladas.

Aconteceu em São Paulo entre 26 a 29 de outubro, no Memorial da América Latina/Barra Funda, na Semana Mesa SP 2017, o Fórum Internacional de Vinhos e Mesa ao Vivo. A divulgação ficou por parte da Deniblockcomunicação.

Este evento contou com diversos produtores de bebidas e comidas e com palestras sobre os dois temas.

Pude participar de 2 palestras sobre vinhos, sendo que uma delas foi ministrada pelo jornalista Jorge Lucki, com o tema: “Vinhos de regiões fora do radar”. Ele falava sobre vinhos de regiões menos badaladas, cujos preços eram menores do que aqueles que vinham de regiões mais conhecidas, mas com o mesmo padrão ou até mesmo superior.

O primeiro vinho que foi servido foi o Ameal Solo 2014, da região do Minho. Ele foi produzido pelo Quinta do Ameal e feito com a cepa Loureiro. Sua graduação alcoólica é de 11%, importado pela Qualimpor, por R$1.155,00 (a caixa de 6). Este é um vinho muito agradável e foi escolhido pelo fato de ser de uma cepa menos utilizada na região do vinho verde, onde a principal casta é o Alvarinho. Conforme Jorge, este é um vinho com muito frescor, resultante de uma boa acidez.

Os outros vinhos servidos foram:

Etna Planeta Rosso 2012, produzido na região norte do Monte Etna, na Sicília. Ele é produzido com a cepa Nerello Mascalese, pela vinícola Planeta, que por sua vez, tem plantações em várias partes da Sicília. Ele é um vinho com personalidade e tem uma graduação alcoólica de 11%. È um vinho importado pela Boccati e custa R$154,00. Foi escolhido por ser diferente da maioria dos vinhos conhecidos da Sicília, que em geral são de outra região e usam a cepa Nero D’Avola.

Ariolas Turriga Isola dei Nuraghi 2005, produzido com as cepas: Cannonau (Garnacha) (85%), Carignano (Cariñena), Bovalo Sardo (Muristello) e Malvasia Nera. Ele explicou que a maioria das cepas, usadas nos vinhos produzidos na ilha, são de origem espanhola, com nomes diversos do seu país de origem. Este é um vinho intenso, muito gastronômico, ou seja, fica melhor quando acompanhado por pratos intensos. Tem uma graduação alcoólica de 14,5%, importado pela Vinci por R$790,17 e ganhou diversos prêmios: RP 93 Pts, WE 90 Pts e 3 bicchieri da Gambero Rosso.

Radici Taurasi Riserva 2007, produzido por Mastroberardino, na Campania, com a cepa Aglianico. É um vinho espetacular, delicado, profundo, equilibrado e com longa persistência. Tem uma graduação alcoólica de 13,5% e é importado pela Mistral por R$377,01. Visitei esta excelente vinícola e gostei muito dos seus vinhos! Se fosse produzido em regiões badaladas, certamente custaria muito mais!

Château de Saint Cosme Gigondas 2012, da região do Rhône Sul, feito com as cepas: Grenache 60%, Syrah 20% Mouvèdre 18% e Cinsault 2%. A região de Gigondas fica próxima à do Châteuneuf du Pape, onde os preços de vinho são maiores. É um vinho delicado, sem perder sua personalidade. Tem uma graduação alcoólica de 13,5% e é importado pela Winebrands por R$434,00.

Carcavelos Oeiras 10 anos, feito pela Villa de Oeiras, próxima a Lisboa, feito das cepas Arinto, Galego Dourado e Ratinho. É um vinho excelente, fortificado como o Porto, com graduação alcoólica de 18,5%.

A denominação Carcavelos , com a grande expansão imobiliária de Lisboa, só não acabou por que a prefeitura de Oeiras assumiu a produção deste vinho.


Depois de provar estes vinhos e ouvir Jorge Lucki, saí com a sensação de ter participado de um ótimo evento! Pudemos perceber que o mundo do vinho é maior do que aquilo que a maioria das pessoas conhece.

Eu procuro sempre que possível, em minhas viagens, visitar vinícolas em regiões não tão conhecidas, para justamente ampliar os  meus horizontes à respeito deste mundo vínico.

2 comentários:

  1. Bom dia,

    A uruguaia, Bodega Filgueira promoverá no próximo dia 28 de novembro o lançamento dos seus vinhos em Curitiba. No evento para 60 pessoas, Sommeliers e proprietários dos principais empórios Curitibanos, serão degustados 8 rótulos do total de 16 rótulos que a Bodega exporta para o Brasil. Caso estejam em Curitiba será um prazer receber-los.

    Local: salão de eventos da SETCEPAR, rua Alm.Gonçalves 1966 no Rebouças,
    Data: 28/11
    Horário: incio as 19:30.

    Contaremos com a ilustríssima presença do Sr. Jose Remedi, Cônsul uruguaio.

    Atenciosamente

    André Peixoto
    Representante Bodega Filgueira
    Mobile: 41 99249-9534
    Skype: andrepeixoto1

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pelo convite, mas estava em São Paulo na data. Espero que repitam aqui o evento.

      Excluir

Os vinhos deliciosos da Península de Setúbal, Portugal

A comissão Vitivinícola Regional da Península de Setúbal (CVRSP) promoveu um encontro em São Paulo, em junho de 2019, para apresentar os vin...